Blog

Dança para quem não dança

 AD Hering
 14/08/2019
Se você ainda não dança, mas bate o pezinho quando a música começa a tocar, confira nas dicas que a prof. Mel trouxe para nosso Clube de Ideias!

Todos os dias, pelo menos uma das frases abaixo é dita na sala de Ginástica:
• Eu tenho dois pés esquerdos!
• Não consigo dançar!
• Quando a professora vai para um lado, eu vou para o outro!

Se você se identifica com alguma delas, fique tranquilo, porque a dança está ao alcance de todos, alguns têm mais facilidade do que outros, mas com persistência todos conseguem!

A dança é mais do que um exercício físico, faz bem para o corpo:
• Ganhe flexibilidade
• Melhore seu equilíbrio
• Melhore sua coordenação motora
• Aumente sua capacidade respiratória

Faz bem para o psicológico:
• Faça novos amigos
• Elimine o estresse
• Melhore sua autoestima
• Tenha mais disposição

Dica de amiga: nas aulas de Master Ritmos você vai aprender a dançar “do zero”. As aulas respeitam o tempo de aprendizagem de cada aluno, com músicas que fazem e fizeram sucesso. Uma aula para todos os gostos!
Quer saber? Dance para se movimentar, dance para se divertir, dance para se exercitar, apenas dance!

E lembre-se: não se preocupe com os passos e divirta-se!

Faça as Pazes com a Comida

 AD Hering
 07/08/2019
Se você pudesse ter uma melhor relação com a comida? Uma relação de amizade mesmo, e não de dependência ou medo de comer. Não seria bom? Uma relação ruim com o alimento só tende a trazer prejuízos à saúde e pode ser o grande motivo pelo qual você talvez não tenha conseguido atingir seus resultados até hoje, seja emagrecimento ou ganho de massa.

Como mudar? Observe-se mais, escute seu corpo, aprenda os sinais que ele te dá, e equilibre sua mente e seus pensamentos. Trabalhe ainda alguns pontos importantes:

• Não faça restrições extremas e nem deixe de consumir algo que goste muito. Trabalhe na frequência desse consumo.

• Observe se sua fome é verdadeira ou se está comendo para “aliviar” outros sentimentos como ansiedade, stress etc. Não desconte tudo na comida.

• Não busque fazer tudo perfeito, mas queira melhorar sua alimentação a cada dia.

• Tenha metas realistas e alcançáveis. Que tal colocar uma meta pequena para ser cumprida por semana? Isso ajuda a visualizar a mudança acontecendo.

• Evite rotular alimentos entre bons e ruins. Temos alimentos que nos nutrem e outros que nos intoxicam. É mais importante consumir em maior quantidade o que nos nutre, do que excluir totalmente o que nos intoxica.

• Não tenha medo de nenhum alimento, alimentação é nutrição e também é prazer, por isso procure sempre o equilíbrio.

• Não se culpe pelos erros e tropeços, pois todos que atingiram o sucesso também falharam. Porém procure entender e trabalhar os gatilhos que te fazem comer demais ou de forma ruim.

• Não faça dietas radicais e restritas após exageros, apenas retome a sua rotina de hábitos saudáveis.

• Não queira resultados imediatos.

• Mude seu foco de pensamento, pare de pensar em comida 24 horas por dia. Tem tanta coisa boa para se fazer e aproveitar nessa vida.

• Errou? Levanta e recomeça! Não se autosabote com pensamentos do tipo “agora já foi”, “já que comi errado antes, não tem diferença fazer o certo agora” ou “na segunda-feira eu recomeço”.
 
Garanto que tudo isso é possível, basta querer e ter força de vontade para persistir.
Mudar hábitos não é algo simples, mas é transformador!
Menos compulsão e mais consciência alimentar, é o que desejo pra você!