Blog

O Esporte e o Autismo

 AD Hering
 30/10/2019
A professora Débora preparou um texto muito especial para o Clube de Ideias desta semana. Confira:

Primeiramente, o que é autismo? Autismo é distúrbio neurológico que compromete a interação social, comunicação verbal e não verbal e possui um comportamento repetitivo e restritivo. Muitos também possuem dificuldades na coordenação motora. Algumas crianças se desenvolvem normalmente e, em uma certa fase, regridem; outras já apresentam sinais desde cedo.

O esporte ajuda muito no desenvolvimento do autista e são inúmeras as opções para praticar! Os pais precisam achar algum esporte que a criança se identifique e se adapte. Em alguns casos, a criança precisará de algumas aulas individuais, para poder se adaptar ao professor e criar confiança, com isso o professor também a conhecerá e conseguirá conduzir a sua atividade da melhor maneira. Cada criança tem suas individualidades, e o professor irá trabalhar para estimular o que ela gosta de fazer e já sabe, e irá desenvolver outras habilidades.

Após estar adaptado, ele pode ser inserido em turmas maiores para aumentar o convívio social.

Como sou professora de natação, falarei um pouco da minha vivência com eles.

A natação é incrível para o desenvolvimento do autista!
• Trabalha a autoconfiança, coordenação motora, equilíbrio e lateralidade;
• Fortalecimento do cardiorrespiratório, membros superiores e inferiores, tônus, core;
• Desenvolve a parte motora e social;
• Ganho de confiança através de vivencias novas;
• Ajuda a desenvolver a orientação espacial e corporal;
• Possui um efeito relaxante melhorando a qualidade de vida do autista e da família;
• Diminui o risco de afogamento.



Já tive o privilégio de trabalhar com algumas crianças autistas, cada uma tem um jeitinho diferente, por isso ao conduzir a aula é preciso passar confiança para ela e observar o que prende mais a sua atenção, somente a partir daí é possível criar um planejamento da aula.

Com a criança adaptada e confiando no seu professor as aulas começam a fluir! Mas cada dia é um novo desafio, muitas vezes ela vem agitada e não será possível aplicar a aula planejada, por isso importante ter um “plano B”, paciência para entender e respeitar o tempo do aluno. O objetivo é fazer com que a criança saia da aula feliz e mais tranquila.

E claro, o diálogo com os pais é indispensável para o desenvolvimento saudável dos pequenos.